HISTÓRIA

ORIGENS DO BOLICHE

DA PALAVRA:

Sobre a origem da palavra Boliche (segundo o Dicionário Houaiss), conforme a Etimologia (estudo da origem e da evolução das palavras), trata-se de um espanholismo, Boliche (1599) rede, pequena rede de pesca, do catalão bolitx, ligado ao grego bolídion, diminutivo não documentado do grego bólos rede, rede de pesca por influência de bola (do latim bulla bolha, borbulha, objeto redondo, bola), o vocábulo passa a designar por metonímia casa onde se jogava com bolas e depois tipo de jogo com bolas, referência (século XVII) a cantina, geralmente militar, onde o proprietário ganhava ("pescava") o dinheiro de quem ali praticava o jogo Boliche o vocábulo passa ao português com essa primeira acepção e por extensão toma também no Sul do Brasil o sentido de Boliche taverna pobre, bodega, usual (século XIX) na América espanhola.

DO JOGO:

Uma das versões correntes quanto ao aparecimento do jogo que se transformou em esporte relata que um arqueólogo inglês encontrou na década de 1930, uma tumba de 3.200 a.C. de uma criança egípcia com pinos e bolas que poderiam ser de um jogo, talvez até um tipo de boliche primitivo.

Uma lenda relata que guerreiros de tribos antigas divertiam-se após as batalhas, usando os ossos das coxas de seus inimigos como alvos a serem atingidos. Os crânios eram lançados, colocando-se o polegar e outros dedos nas cavidades dos olhos.

Há estudos que mencionam um jogo, na Polinésia, chamado de “ula maika”, tido como a origem do boliche. Segundo historiadores, trata-se de um dos mais antigos esportes de bolas arremessadas, sendo considerado um irmão do bocha. 

No século XIV surgiu, na Inglaterra, um jogo de boliche na grama, que tinha por objetivo colocar a bola o mais perto possível do alvo, porém sem derrubá-lo.

A popularidade desse jogo chegou a ponto do Rei Eduardo III, da Inglaterra, proibir a sua prática em 1.366, pois temia que ele superasse o arco e flecha, esporte que tinha maior importância militar. A proibição se referia a um “jogo dos 9 pinos”, o que obrigou os ingleses a reinventar o esporte com dez pinos, o que se afirma, tornou-se tradição e foi seguido mais tarde nos Estados Unidos pela International Bowling Association-IBA.

Já na Alemanha, no ano de 1370, devido às ruinosas apostas que se faziam, Carlos V proibiu a prática do jogo que também era combatido pelos clérigos da Igreja que o chamavam de Hei Denwerfen (destruição dos pagãos).

O primeiro regulamento conhecido do jogo é de autoria do alemão Hugo Von Trimberg. Foi elaborado no século XIII e se intitulava Renner.

Há uma outra versão, entretanto, sobre o nascimento do boliche: diz-se que surgiu por volta do século IV ou V, na Alemanha, com conotação religiosa e era jogado com nove pinos colocados em forma de losango.

Afirma-se que Martinho Lutero gostava tanto desse jogo que mandou construir uma pista particular de boliche em sua casa.

Outras fontes afirmam que o esporte era jogado entre os Césares, em Roma, na Alemanha e na Holanda. Deste último país, imigrantes teriam levado a prática para os Estados Unidos, e aí o boliche proliferou, ganhando o país e o mundo.

De qualquer modo, os americanos adotaram o jogo modificando a colocação dos pinos para a forma triangular e acrescentando mais um pino, sendo batizado como tenpin bowling.

O jogo de boliche tomou um grande impulso no início do século XX, primeiro nos Estados Unidos e depois se expandiu pela Europa.

DOS ACONTECIMENTOS NO TEMPO:

1895 – 1916: Neste período, o boliche já era uma modalidade esportiva nos EUA. Em 9 de setembro de 1895 foi organizado, em Nova York, o Congresso Americano de Boliche - American Bowling Congress-ABC. Mais adiante, em 1916, acontece o The Women’s International Bowling Congress-WIBC. Mas a primeira organização especializada surgiu na Itália, em 1897, quando, em 4 de novembro, foi fundada a União das Sociedades de Bocci do Piemonte. A tecnologia do boliche deu dois grandes saltos na mesma época. As bolas costumavam ser de um tipo de madeira muito dura. Entretanto, em 1905, apareceu a primeira bola de borracha, chamada de Evertrue e, em 1914, a Brunswick Corporation promoveu, com muito sucesso, a bola de mineralite apregoando seu ‘misterioso composto de borracha’.

1950: Na década de 1950 começaram a surgir máquinas automáticas que devolviam os pinos aos seus lugares para novas jogadas. Em 1954, surgiu o campeonato mundial para homens e em 1963 para mulheres. Outras associações surgiram nos Estados Unidos como a Federation Internacionale de Quillers-FIQ, fundada em 1952 e a The Professional Bowlers Association-PBA, fundada em 1958.

1960: Na década de 1960, o boliche começa a fazer sucesso em iniciativas pontuais e locais no Brasil. Surgem Casas de Boliche e aparecem bons jogadores. Note-se que já havia no país uma longa tradição do jogo da bocha, aparentada ao boliche, como fruto da imigração italiana do século XIX que se estendeu de SP ao RS.

1963 - 1969: Este período corresponde à década de ascensão do boliche no Brasil. Somente na cidade de São Paulo existiam 96 Casas de Boliche no período. No Rio de Janeiro-RJ, as duas primeiras pistas de boliche foram instaladas na Casa da Suíça, local famoso à época. Ainda nesta cidade, casas de espetáculo tais como o Canecão, o Scala e o Gato Pardo foram também Casas de Boliche.

1970: Nesta década, o boliche passa a ser entendido como uma modalidade de esporte mundialmente organizada, sob o comando da Federation Internacionale de Quilleurs – FIQ com sede na Finlândia.

Somavam-se então oitenta e oito países filiados, incluindo o Brasil, distribuído pelos cinco continentes e dividido em três zonas: Européia, Americana e Asiática.

O número de praticantes no mundo, cadastrados para competições em diversos níveis, ultrapassou os sessenta milhões.

Eventos mundiais e por zonas passaram a ser realizados de quatro em quatro anos e eventos continentais, de dois em dois anos.

Além disso, criaram-se eventos juvenis, também de dois em dois anos, eventos especiais, promovidos pelos fabricantes de equipamento, como também eventos realizados por iniciativa de um país, em particular. Neste último caso, vale citar o Torneio das Américas, disputado anualmente nos Estados Unidos, e os Jogos Pan Americanos, disputados de quatro em quatro anos.

1980: A partir deste ano, o boliche é reconhecido no Brasil pelo Conselho Nacional de Desporto-CND como modalidade esportiva.

1982: O primeiro boliche oficial automático no Brasil foi montado pelo Playcenter no Morumbi Shopping, São Paulo/SP, o Morumbi Bowling Show - o que deu início a uma nova fase para esse esporte, tanto na capital como no interior do estado de São Paulo.

1986: No dia 14 de janeiro deste ano foi fundada a Federação Paulista de Boliche. Deu-se início então a uma fase, em que o Brasil participou regularmente de todas as competições internacionais, com bons resultados em nível sul-americano.

1988: Este ano marca a participação brasileira no boliche como esporte de demonstração, nas Olimpíadas de Seul, na Coréia (fase que antecede a definição de um determinado esporte como parte do programa olímpico).

1995: São Paulo/SP foi sede da Copa Mundial AMF, com participação de mais de 50 países e ocorrendo grande repercussão na mídia nacional e internacional. As competições foram realizadas no, então, maior boliche da América do Sul, o Planet Bowling, com 50 pistas, divididas em dois andares (24 pistas no térreo e 26 no pavimento superior).

1996: O Gran Boliche, localizado na Avenida Santo Amaro, São Paulo-SP, onde os pinos derrubados ainda eram recolocados na posição por pessoas apelidadas pin boy, encerra suas atividades. Esta casa se mantinha desde da década de 1960, e seu fechamento marcou uma fase de enfraquecimento do boliche no Estado de São Paulo, embora a modalidade ainda sobrevivesse em algumas cidades do interior.

No mesmo ano, a cidade de Brasília recebe o XI Campeonato Sul- Americano de Boliche, realizado no Brunswick Park Bowling. O evento teve recorde de participação, com grande cobertura da imprensa local, nacional e internacional. Nesse campeonato o Brasil conquistou os títulos de Campeão Sul-americano adulto e juvenil masculino, ambos pela primeira vez na trajetória nacional do esporte.

2003: Na cidade do Rio de Janeiro, foi reinaugurado o Barra Bowling no Barra Shopping, a única pista do Rio, até então, com as especificações internacionais do esporte. Foi a sede da modalidade no Pan-Americano de 2007. No Pan-Americano de 2003, em Santo Domingo, o Brasil ficou em sétimo lugar na competição feminina de duplas no boliche, com a parceria formada por Jacque Costa e Luiza Rocha, que somaram 4.445 pontos. O ouro foi para o México, cuja dupla somou 4.807 pontos, a prata ficou com os Estados Unidos, com 4.715 pontos e o bronze, com a Colômbia, 4.702 pontos. Na competição individual, Jacqueline com Costa ficou em 17º lugar e Luiza Rocha em 21º.

2005: Existem no mundo cerca de 220.000 pistas de boliche e calcula-se que existam mais de 130 milhões de praticantes em mais de 90 países.

2007: Pela primeira vez na história, o boliche brasileiro ganhou medalha nos Jogos Pan-Americanos. O Brasil foi Medalha de PRATA no Rio 2007, graças ao talento dos jovens atletas Fábio Rezende e Rodrigo Hermes.

2010: No Brasil contam-se mais que 200 centros de boliche e por volta de 2.000 pistas. São Paulo possui aproximadamente 1/3 dos centros e pistas, as quais, se consideradas pela média internacional de 600 praticantes por pista, resultariam em uma estimativa de 1.200.000 praticantes para todo o país.

O boliche é dirigido, no Brasil, pela Confederação Brasileira de Boliche– CBBOL, entidade vinculada ao COB - Comitê Olímpico Brasileiro.
ARQUIVOS

CAMPEONATO BRASILEIRO INDIVIDUAL
ADULTOS


CAMPEONATO BRASILEIRO INDIVIDUAL
SENIORES & JUVENIS


CAMPEONATO BRASILEIRO DE CLUBES


CAMPEONATO BRASILEIRO DE SELEÇÕES


TAÇA BRASIL DE SELEÇÕES


TAÇA BRASIL DE CLUBES